1ª semana de volta às aulas presenciais na rede municipal tem adesão de 56% dos alunos

Em março, se o município estiver na fase amarela, os alunos terão uma semana de aula presencial e uma semana de atividade pedagógica em casa

A primeira semana de aulas presenciais na rede municipal de ensino de Indaiatuba teve a adesão de 56% dos alunos. O ano letivo foi iniciado, no último dia 8, com a convocação de 20% dos alunos em sala de aula por dia. As crianças também recebem lições para fazerem em casa, neste período.

Neste momento, as atividades presenciais foram retomadas para alunos do maternal 2, da pré-escola, do ensino fundamental e do Educação de Jovens e Adultos (EJA). Cada aluno frequenta a escola uma vez por semana.

As escolas municipais seguem o protocolo de segurança e as orientações do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus para a volta presencial. Entre as medidas de segurança para a covid-19 estão a aferição da temperatura de todos, na entrada, distanciamento de 1,5m entre as carteiras, oferta de álcool em gel, distribuição de garrafinhas individuais para os alunos beberem água e uso da máscara.

“Fiquei contente com a adesão dos alunos nas escolas e, claro, que espero que com os pais vendo o trabalho sério em relação aos protocolos sanitários a adesão seja cada semana maior. Este retorno é muito importante e está sendo feito com muito carinho e cuidado”, disse a secretária municipal de Educação, Rita de Cássia Trasferetti, em nota.

O plano é ampliar o limite de aluno por dia de 20% para 50% a partir de março. “Caso Indaiatuba continue na fase amarela do Plano São Paulo de Retomada Consciente conseguiremos alternar uma semana de ensino presencial e uma semana de atividades pedagógicas em casa”, informou a secretária.

Rita tranquiliza as famílias quanto ao aprendizado dos alunos. “Os pais podem ficar tranquilos porque faremos uma avaliação para conhecer a situação acadêmica de cada criança e será montado um planejamento de aulas específico para corrigir as defasagens apresentadas pelos alunos”, explica.