Após a morte de fiel por covid-19, igreja é fechada por tempo indeterminado

O pastor da instituição também foi infectado pela doença, segundo a família; um fiel e um pastor de outras unidades morreram com suspeita de infecção pelo novo coronavírus

Por Patrícia Lisboa

Depois que uma de suas fieis morreu vítima da covid-19 e de o pastor também ser infectado pela nova doença, a igreja que eles frequentavam, no Jardim Morada do Sol, em Indaiatuba, foi fechada, por tempo indeterminado, ontem (22/5), segundo comunicado enviado por fieis pelo WhatsApp.

A morte por covid-19 foi de dona Bastista da Silva, de 77 anos. Ela ficou doente primeiro e, enquanto estava internada, o marido dela, seo Manoel Rosa da Silva, de 74 anos, também adoeceu de covid-19 e faleceu no dia 10 de maio. No dia 15 de maio, dona Jadilce não resistiu. A diferença de um óbito e o outro foi de apenas cinco dias. Eles tinham diabetes e hipertensão, mas, segundo a família, controladas. O casal deixou duas filhas, três netos e uma bisneta.

Uma das filhas do casal, Cibele Batista da Silva dos Santos, de 39 anos, que já não via os pais desde o início da quarentena, por ter ficado em casa com prescrição médica visto que é de grupo de risco para a covid-19, em virtude de um pós-operatório oftalmológico, não conseguiu se despedir. Quem prestou o socorro à dona Jadilce e seo Manoel foi a filha mais velha, Crisiane Batista da Silva, de 43 anos, que testou negativo para a contaminação pelo novo coronavírus.

Embora não seja possível comprovar, as filhas e conhecidos de dona Jadilce suspeitam que ela contraiu a covid-19 na igreja, pois afirmam que ela e os demais fieis frequentavam os cultos sem máscara, que protege das gotículas de saliva, que transmitem a covid-19.

Dona Jadilce ia ao cultos três vezes por semana e, segundo uma conhecida, ela chegou a ir em um dos encontros com febre, mas teria dito que “enquanto a igreja estivesse aberta, tinha que estar nos cultos”.

Um dos líderes da sede da instituição religiosa, em vídeo compartilhado pelos próprios fieis da igreja, diz:

“Vamos deixar isso esclarecido, para acabar com essa frescurite. Deus me perdoe falar assim, eu fico com raiva, Deus me perdoe. Então, eu vou deixar bem claro isso, aqui, quem quiser vir com máscara vem, quem não quiser, não tem problema”.

A conduta, no entanto, gerou revolta, como já informou o Blog da Pimenta.

O filho do pastor da igreja que dona Jadilce frequentava confirmou que o pai tem resultado positivo de exame para a covid-19 e que “se recupera da doença isolado em casa”.

Uma outra fiel da igreja que dona Jadilce frequentava também estaria com a covid-19, mas a reportagem não conseguiu localizar os familiares para confirmar a informação.

Na última quinta-feira (21/5), foi registrada a morte de um senhor de 63 anos, que seria fiel da sede da instituição religiosa, no bairro Cidade Nova. Ele faria parte do coral da sede da igreja. Mas, a reportagem também não encontrou os familiares dele.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o paciente morreu com sintomas de síndrome respiratória, mas o laudo para confirmação ou não de covid-19 ainda não foi entregue pelo Instituto Adolfo Lutz.

No horário do culto, na quinta-feira (21/5), a reportagem presenciou a entrada de seis pessoas na sede da igreja: uma idosa, duas senhoras e uma criança, um rapaz e o pastor, todos sem máscara.

Na unidade do Jardim Morada do Sol que dona Jadilce frequentava o último culto na quarentena aconteceu na quinta-feira (21/5), mas com número reduzido de pessoas, segundo fieis.

Só no Jardim Morada do Sol, há oito filiais da instituição religiosa. Segundo o comunicado enviado para a reportagem, apenas a que dona Jadilce frequentava foi fechada, as demais estão abertas na quarentena. A direção da instituição religiosa não atendeu e não retornou o contato do Blog da Pimenta para falar sobre o assunto.

Um leitor informou que um pastor de outra congregação teria morrido de covid-19, mas não informou mais detalhes e a reportagem não conseguiu confirmar o caso.

MORTE DE PASTOR

A Câmara de Vereadores de Indaiatuba, na semana passada, aprovou uma moção de pesar pela morte do pastor João Batista Serafim. A autora da moção, a vereadora Silene Silvana Carvalini (PP), informou que Serafim era pastor da filial Ministério de Belém, da Assembleia de Deus, no Jardim Morada do Sol. Ela também segue a mesma instituição religiosa, mas não a unidade em que o pastor atuava.

Silene disse que não sabe ao certo que o pastor morreu de covid-19, em Goiânia, no dia 10 deste mês. Segundo a vereadora, o pastor tinha viajado sete dias antes de morrer, para visitar as filhas. “O pastor era sogro do meu primo. A família está muito abalada, sem condições para dar entrevista”, informou a vereadora.

A Secretaria de Saúde de Indaiatuba informou que ainda não recebeu o laudo do exame do pastor Serafim, por isso, a morte dele ainda é considerada suspeita por covid-19. 

MEDIDAS PREVENTIVAS

A Prefeitura de Indaiatuba afirma que o “Governo Federal incluiu culto como atividade essencial”, por isso, a atividade não é proibida na cidade. Mas, regras sanitárias precisam ser observadas.

“O que não pode ocorrer é aglomeração e quanto a isso, a Prefeitura tem orientado e notificado as igrejas no município. Além disso, a Administração Municipal solicita e conta com a colaboração da população para que todos os cuidados de higiene e sanitários sejam seguidos e respeitados”, informa a Administração Municipal.

Um dos cuidados para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus, que causa a covid-19, é o uso de máscara, que pode ser caseira. Também é importante lavar as mãos com água e sabão frequentemente e, se não for possível, usar álcool em gel. Também é importante que as pessoas mantenham distância uma das outras. Se possível, as pessoas devem ficar em casa. Segundo especialistas, o índice ideal de isolamento social para controlar o avanço da covid-19 é 70%.

Algumas instituições religiosas estão fazendo os cultos com o mínimo de pessoas na sede e com transmissão ao vivo pela internet para que os fiéis possam participar de casa.

CASOS

Até ontem (23/5), Indaiatuba havia registrado 197 casos positivos de covid-19, sendo que do total de infectados, 16 pessoas morreram. São consideradas curadas 172 pessoas. Foram descartados 563 casos suspeitos. Indaiatuba possuía ainda 15 pacientes com síndrome respiratória em UTI e 11 em internação clínica, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. O boletim epidemiológico deste sábado (23/5) ainda não foi divulgado.