As campanhas nas redes sociais

Sem dúvida, as redes sociais serão um dos principais instrumentos de propaganda utilizados pelos candidatos às eleições desse ano.

A ferramenta é extremamente abrangente, porém, perigosa.


Por meio de perfis falsos – os chamados fakes – panoramas surreais podem ser postados de má fé com os intuitos de “turbinar” a campanha de um ou de prejudicar a de outro ou até pior, criar intrigas, que não levam ninguém a lugar nenhum.


Quando a oferta de vagas é menor que a demanda de candidatos, a concorrência é algo natural. O acirramento das disputas é compreensível.


Mas, a boa propaganda é aquela que informa e não a que gera dúvidas.


Aliás, esse tipo de atitude só prejudica o processo eleitoral.


É importante que o internauta saiba filtrar os conteúdos, para não cair em armadilhas.