Atletas da Natação que estavam no Equador voltam para casa

Nadadores foram impedidos de retornar ao Brasil por causa da covid-19

Por Patrícia Lisboa

Os nove atletas e o treinador da equipe de Natação Paralímpica de Indaiatuba, que estavam isolados em um hotel de Quito, no Equador, voltaram para casa, na madrugada desta terça-feira (31/3), em um voo fretado pelo Ministério da Defesa do Brasil.

A equipe estava tentando retornar do Equador para o Brasil, desde o dia 14 de março.

A embaixada brasileira, em Quito, anunciou, no sábado (28/3), que um voo de repatriação com 160 pessoas residentes no Brasil sairia, nesta terça, da capital do Equador em direção a Guarulhos, em São Paulo. E nesse grupo estão incluídos os nove atletas e o treinador, todos retidos no país sul-americano, devido às medidas de segurança em meio a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Os nadadores foram para o Equador realizar treinamentos na altitude, visando o Open de Natação Paralímpica, que serve como seletiva para os Jogos Paralímpicos de Tóquio. O planejamento inicial era ficar em Cuenca entre 3 e 21 de março, porém, no dia 13, o grupo recebeu a decisão sobre o cancelamento da competição, que ocorreria entre 26 e 28 deste mês.

Em função da mudança de calendário, a equipe tentou voltar ao Brasil no dia 14, mas o aeroporto de Cuenca havia sido fechado em função da pandemia do novo coronavírus. A volta para casa acontece após 16 dias em isolamento no Equador. Agora, os atletas devem ficar em quarentena domiciliar.

(Com informações da Agência Brasil)