BLOG DA PIMENTA NAS ELEIÇÕES 2014: ENTREVISTA COM OS CANDIDATOS

A partir de hoje, o Blog da Pimenta em parceria com o jornal Tribuna de Indaiá publica uma série de entrevistas com os candidatos de Indaiatuba às eleições desse ano. As publicações serão feitas sempre por ordem alfabética de acordo com a primeira letra do primeiro nome do candidato. As duas primeiras entrevistas são com o vereador Bruno Ganem (PV), que disputa o cargo de deputado estadual, e com o vereador Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT), que disputa o cargo de deputado federal. (As respostas foram escritas pelos próprios candidatos). O objetivo é informar os eleitores sobre o perfil e as propostas de cada candidato de maneira isenta. 

 

 

ENTREVISTA COM BRUNO GANEM (PV)

 

Perfil

Bruno Arevalo Ganem (PV), nasceu em São Paulo, no dia 15 de setembro de 1986. É formado em Engenharia de Produção pela Universidade de São Paulo (USP) desde 2010. Mora em Indaiatuba desde o final de 1992. É casado e não tem filhos. O limite de gastos na campanha, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é de R$ 5 milhões.

 

Bruno, como e por que ingressou para a política?

Foi uma aproximação gradual aos assuntos de interesse social, durante minha infância e juventude, através de grupos (Grupo Associação à Vida (plantio de árvores), Grupo Escoteiro Indaiá). Já na adolescência, tive um primeiro contato político através de minha amiga Bruna, que é filha do Zé do Mercado. Durante a faculdade, na USP, tive bastante contato com a política estadual, mas meu envolvimento foi apenas como representante de classe. Alguns anos antes de me candidatar a vereador, em 2008, participei da realização de uma série de campanhas e abaixo assinados através do Movimento Jovem. Assim, fui convidado a ingressar no Partido Verde e me candidatar. Aceitei o convite como uma forma de ampliar a voz da população nas decisões do Poder Público. Acredito que o desenvolvimento da cidadania irá culminar em um País melhor para a população de maneira perene no tempo, isso é fundamental.

 

Qual ou quais cargos já disputou e quantas vezes foi eleito?

Vereador (2008): Suplente, mas assumi o cargo durante 3 anos e 3 meses. Vereador (2012): Eleito.

 

Por que decidiu se candidatar esse ano?

Consultamos a população. A ideia de me candidatar a deputado estadual este ano foi muito bem aceita. Será um fortalecimento político que permitirá continuar o trabalho com mais força para promover as mudanças necessárias.

 

Qual o slogan (lema) de sua campanha?

“Chegou a hora da Mudança!”

 

Em resumo, qual é a sua proposta de trabalho?

O projeto de mandato legislativo será uma ampliação e fortalecimento do trabalho que já realizo como vereador, sem perder a essência da atuação.  Cumprirei o papel de legislar, fiscalizar e cobrar as melhorias necessárias. Defendo projetos de lei nas áreas da educação, sustentabilidade ambiental, proteção animal, segurança viária e saúde preventiva. Para isso, realizo audiências públicas para a criação de leis que estejam de acordo com os interesses da população. Não precisamos de muitas leis: precisamos de boas leis. Buscarei servir a população através de reuniões temáticas, atendimentos nas ruas. A partir destas demandas, cobrarei as soluções necessárias do Poder Público.

 

Além de Indaiatuba, em quais cidades faz campanha eleitoral?

Em cerca de 80 cidades do Estado de São Paulo, através de lideranças relacionadas com meio Ambiente e da proteção animal.

 

Com qual ou quais candidatos faz dobradinha? Como foi a escolha dessa parceria?

Bazelau Ramos: tenho contato pessoal há algum tempo, admiro seu trabalho, e está assumindo compromisso com Indaiatuba e região, além da causa animal.

 

Quais são as principais ferramentas de campanha que utiliza? (Corpo a corpo, distribuição de panfletos, carros de som, etc.)

Serão realizadas reuniões temáticas e nas casas, visitas a semáforos. Terei material gráfico (panfleto, proposta de trabalho), adesivos de carro, placas, etc. Além disso, provavelmente terei estruturas produzidas com garrafas pet.

 

Como avalia a influência das redes sociais nessa campanha e como lida com os eventuais perfis falsos, os chamados fakes?

Serão muito importantes as redes sociais, pois são ferramentas de grande interação entre as pessoas. É a propaganda “boca a boca” em sua potência máxima. Minha imagem tem sido atacada por dezenas de fakes, desde o ano passado. Tenho a postura de trazer à tona essas mentiras e desmascará-las. A população repudia a prática desses fakes.

 

Qual o investimento real na campanha e como faz a captação de recursos?

Será uma campanha enxuta. Tenho a expectativa de chegar a R$120 mil. Para isso, espero poder contar com o apoio do partido, da minha dobrada e talvez de economias próprias. 

 

Dentro da competência do Legislativo, se for eleito, como pretende contribuir para o desenvolvimento de Indaiatuba?

Terei acesso a recursos (emendas) que serão encaminhadas para entidades. Meta para Indaiatuba: Destinar R$ 1 milhão por ano. Buscarei recursos para obras e políticas públicas. Meta para Indaiatuba: Viabilizar R$ 10 milhões por ano (contando com a colaboração da Prefeitura  e do Governo do Estado). Buscarei a instalação de um Hospital Público Estadual (Gestão Estadual), com equipe completa, visando atendimentos de média e alta complexidade. Continuarei realizando atendimentos nos semáforos, praças, além das reuniões temáticas. Quando atendemos a população, nosso objetivo é buscar as soluções necessárias: não importa se é a nível municipal, estadual ou federal. Continuará sendo assim... Compromisso com os vereadores de Indaiatuba visando auxiliar o trabalho do legislativo, solucionar problemas do município, etc. Quando for preciso, também realizarei mobilizações e abaixo assinados.

 

Se for eleito, para quais setores pretende destinar eventuais verbas de emendas parlamentares?

50% das minhas emendas serão para entidades de Indaiatuba. 35% para entidades de meio ambiente e proteção animal15% para entidades da região. Além disso, buscarei convênios para trazer recursos para a Prefeitura de Indaiatuba, além de prefeituras da região. A maior parte dos recursos vem para os municípios desta maneira.

 

Quem considera ser seu maior adversário em Indaiatuba?

Em termos eleitorais, tenho clareza que é o deputado estadual Rogério Nogueira. No entanto, farei uma campanha propositiva. Apesar de nossas divergências políticas, entendo que precisamos de dois deputados estaduais eleitos por Indaiatuba e acredito que isso irá acontecer.

 

Por que acha que deve ser eleito?

Para fortalecer Indaiatuba perante o Governo do Estado e para ampliar a força da população nas decisões do Poder Público. Tenho legitimidade para dizer que mantenho intenso trabalho sempre, mesmo fora de período eleitoral.



ENTREVISTA COM CARLOS ALBERTO REZENDE LOPES, O LINHO (PT)


Perfil

Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT), nasceu em Indaiatuba, no dia 28 de novembro de 1959. É formado em Estrutura Social e Política do Brasil, História, Pedagogia e pós-graduado em História do Brasil. Leciona na escola estadual Dom José de Camargo Barros desde 1985. É casado e não tem filhos. O limite de gastos na campanha, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é de R$ 10 milhões.

 

Linho, como e por que ingressou para a política?

O despertar para a política ocorreu quando eu tinha doze anos (vigorava a Ditadura Militar), durante uma aula em que o professor explicava o que era Democracia; questionei a razão de não haver eleição direta para Presidente, dizendo que então, o Brasil não era uma democracia. Já a militância política se iniciou logo após a fundação do PT (1981), durante a faculdade, nas lutas pela Anistia, Diretas e Educação.

 

Qual ou quais cargos já disputou e quantas vezes foi eleito?

Somente disputei eleições para vereador, e fui eleito quatro vezes.

 

Por que decidiu se candidatar esse ano?

Porque Indaiatuba é uma das mais importantes cidades do país e, mesmo assim não tem um representante próprio na Câmara Federal, ficando à mercê de eventuais iniciativas de parlamentares que não tem compromisso com a cidade.

 

Qual o slogan (lema) de sua campanha?

Indaiatuba Mais (+) Forte.

 

Em resumo, qual é a sua proposta de trabalho?

A proposta de mandato se baseia nos seguintes pontos:

- Segurança;

- Direitos e Defesa do Consumidor;

- Meio Ambiente e,

- Defesa e Proteção Animal.


Além de Indaiatuba, em quais cidades faz campanha eleitoral?

Farei campanha em parceria com candidato a Deputado Estadual em Campinas, Piracicaba e, possivelmente Araçatuba, além de cidades próximas a Indaiatuba.

 

Com qual ou quais candidatos faz dobradinha? Como foi a escolha dessa parceria?

Com Renato Simões e Roberto Felício. Renato pelo fato de termos uma relação política de vinte anos, e Roberto por sermos companheiros de Magistério e militância nessa área há trinta anos.

 

Quais são as principais ferramentas de campanha que utiliza? (Corpo a corpo, distribuição de panfletos, carros de som, etc.)

Panfletos, pequenos outdoors, reuniões, caminhadas e adesivos para vidros de carros, além do contato direto e diário com as pessoas.

 

Como avalia a influência das redes sociais nessa campanha e como lida com os eventuais perfis falsos, os chamados fakes?

Já utilizo as mídias sociais há anos, e penso que elas são fundamentais nas campanhas modernas. Quanto aos fakes, fazemos monitoramento diário.


Qual o investimento real na campanha e como faz a captação de recursos?

Alguns (poucos) recursos próprios, um complemento com a doação das dobradas e, possíveis doações de cidadãos que acreditem nas minhas propostas.

 

Dentro da competência do Legislativo, se for eleito, como pretende contribuir para o desenvolvimento de Indaiatuba?

Nosso partido (PT) governa o país, e como representante de Indaiatuba no cenário federal, penso ser importante conseguir para a cidade a instalação de órgãos federais de prestação de serviços, como Campus Universitário, Ibama, Polícia Federal e Hospital Regional, por exemplo, além de verbas.

 

Se for eleito, para quais setores pretende destinar eventuais verbas de emendas parlamentares?

Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Assistência Social.

 

Quem considera ser seu maior adversário em Indaiatuba?

Não considero nenhum outro candidato como adversário, pois as pessoas que votam em minha candidatura não me escolhem pelo momento eleitoral, e sim porque são eleitores críticos, que acompanham e analisam o meu trabalho e minha trajetória parlamentar e, portanto, são votos qualificados.

 

Por que acha que deve ser eleito?

Tenho uma trajetória política coerente, séria e com características que as pessoas desejam num candidato, me pauto por princípios conhecidos e transparentes, além de ter já ter experiência parlamentar, propostas claras, trabalho coletivo, e porque Indaiatuba será mais forte junto ao Governo Federal.