Câmara prorroga prazo para conclusão de sindicância que apura nomeações de servidores

A partir de denúncia, é feita a verificação dos documentos apresentados por funcionários na contratação; novo prazo para finalizar trabalho é dia 25 de maio

Por Patrícia Lisboa

A Mesa Diretora da Câmara de Indaiatuba prorroga por 30 dias o prazo para a conclusão da sindicância administra instituída, no mês passado, para apurar uma denúncia de que funcionários públicos teriam apresentado documentos supostamente adulterados no momento da contratação.

De acordo com Ato da Mesa Diretora publicada na Imprensa Oficial do Município, nesta segunda-feira (26/4), a complexidade dos trabalhos da comissão de sindicância e a necessidade de requerer informações de órgãos desvinculados da Câmara justificam a prorrogação do prazo para finalizar a apuração do caso.

A investigação foi requerida pelo diretor-geral da Câmara, Alexandre Pereira Artem, ao presidente Jorge Luís Lepinsk, o Pepo (MDB) – que determinou a abertura do procedimento.

“Por cautela, recomendo a instauração de sindicância para apuração de eventuais irregularidades nas documentações quanto à escolaridade dos cargos comissionados ocupados na estrutura da Câmara Municipal, com foco em eventuais falsidades documentais”, disse o diretor-geral, em nota, na ocasião.

Segundo a Câmara, por meio da sindicância, é feita a verificação da documentação de nomeação de todos os servidores lotados nos setores administrativos e nos gabinetes dos vereadores. Ao todo, são 83 servidores.

O novo prazo para encerramento da sindicância é dia 25 de maio.

MESA DIRETORA

No ato publicado hoje, constam os nomes dos integrantes da Mesa Diretora do Legislativo, os vereadores Jorge Luís Lepinsk (presidente – MDB), Luiz Carlos Chiaparine (vice-presidente – MDB), Silene Silvana Carvalini (PP – 1º secretária) e Luiz Carlos da Silva (2º secretário – MDB), que faleceu, na última terça-feira (23/4). 

A cadeira do professor Luiz Carlos, como era conhecido, deverá ser ocupada pelo segundo suplente do MDB, Sérgio Teixeira, já que o primeiro suplente do partido, Luiz Alberto Pereira, o Cebolinha, já adiantou ao Blog da Pimenta que não assumirá a vaga, para continuar no comando da Secretaria Municipal de Governo.

No cargo de 2º secretário da Mesa Diretora, porém, a substituição não é automática e suplente não pode ocupar o posto. Por isso, haverá nova eleição entre os vereadores titulares, para preenchimento da vaga.

O prazo para a substituição é de 15 dias, a partir da vacância do cargo.