Estado vai antecipar para sexta-feira o anúncio da nova reclassificação do Plano SP

O governo não adiantou quais regiões poderão regredir de fase por causa dos números de óbitos, casos e internações por covid-19

Por Patrícia Lisboa

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que o anúncio da nova reclassificação do Plano São Paulo, de flexibilização das atividades na quarentena, para o combate à covid-19, será antecipado para sexta-feira (15/1). Até então, a atualização do plano seria feita somente no dia 5 de fevereiro.

Segundo Doria, a antecipação da reclassificação tem como base estudos que estão sendo finalizados pelo Centro de Contingência da Covid-19. O governador não adiantou quais regiões paulistas poderão regredir de fase por causa dos números de óbitos, casos e internações por covid-19.

O secretária de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, informou que a atual média do Estado é de 1,6 mil internações por covid-19 por dia e que o índice de ocupação dos leitos de UTI é de 66,3%. Em novembro, o índice de ocupação dos leitos de UTI era de 40%. Portanto, ocorre uma piora, neste momento.

O coordenador-geral do Centro de Contingência da Covid-19, Paulo Menezes, afirmou que já era sabido que haveria um crescimento nos números de casos, internações, por isso, inclusive, houve preocupação com as aglomerações nas festas do final do ano.

Neste momento, a região abrangida pelo Departamento Regional de Campinas (DRS-7), onde Indaiatuba está inserida, se encontra na fase amarela.

Ao todo, 90% da população do Estado de São Paulo se encontram na fase amarela e 10% estão na fase laranja, uma fase anterior à amarela. Os 10% da fase laranja incluem as regiões de Presidente Prudente, Marília, Sorocaba e Registro. A fase vermelha é a mais restritiva do Plano São Paulo e só permite o funcionamento de atividades essenciais.