Indaiatuba confirma mais cinco mortes por covid-19

Cidade soma 444 óbitos e 17.519 casos da doença

A Secretaria de Saúde de Indaiatuba confirma, nesta quarta-feira (7/4), o registro de cinco mortes com diagnóstico positivo para a covid-19 e mais 90 casos da doença.

Dois óbitos ocorreram no Hospital Augusto de Oliveira (Haoc), um no Hospital Santa Ignês, um em asilo e um em residência.

Os óbitos confirmados hoje foram os seguintes:

Haoc – homem, de 53 anos, internado dia 07/03 e óbito em 27/03 – sem comorbidade;

Haoc – mulher, de 87 anos, internada dia 05/04 e óbito em 05/04 – possuía Alzheimer;

Hospital Santa Ignês – mulher, de 37 anos, internada dia 22/03 e óbito em 07/04 – sem comorbidade;

Asilo – mulher, de 96 anos, óbito dia 27/03 – possuía diabetes e senilidade;

Na residência – homem, de 104 anos, óbito dia 01/04 – possuía hipertensão e AVC.

Desde o início da pandemia, 17.519 pessoas contraíram a covid-19, em Indaiatuba, sendo que 444 morreram e 16.978 são consideradas curadas ou estão em recuperação domiciliar. Ainda há 163 casos suspeitos.

Hoje, há 119 pacientes com sintomas de síndrome respiratória internados nas alas para a covid-19, no sistema de saúde de Indaiatuba, e 97 delas já têm diagnóstico confirmado para a doença.

Do total de internados, 73 estão em leitos clínicos (enfermarias) e 46 estão em leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

As taxas de ocupação dos leitos são as seguintes:

UTIs

Haoc: 100%
Hospital Santa Ignês: 95%
Leitos alugados para o SUS fora da cidade: 75%

ENFERMARIAS

Haoc: 87%
Hospital Santa Ignês: 68%

NÚMERO DE VACINADOS - 1ª DOSE
26.356

NÚMERO DE VACINADOS - 2ª DOSE
10.791

CUIDADOS

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a pessoa que apresentar qualquer sintoma de contaminação pelo coronavírus, que procure o atendimento on-line Minha Saúde Covid-19. O acesso é pelo site da Prefeitura.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo WhatsApp (19) 9779-3856.

Os cuidados preventivos também não podem ser esquecidos: usar a máscara ao sair de casa, manter o distanciamento social, evitar aglomerações e higienizar as mãos frequentemente.

(Fonte: Secretaria de Saúde de Indaiatuba)