Indaiatuba vai implantar motolância para atender mais rápido as emergências médicas

O projeto piloto da Central de Ambulância da Prefeitura está previsto para entrar em operação em janeiro

A Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Central de Ambulância, desenvolve um projeto piloto para o atendimento rápido às emergências médicas. O uso da motocicleta tem a finalidade é acelerar o primeiro atendimento, já que este tipo de veículo tem maior habilidade no trânsito.

De acordo com o diretor do setor, Rogério Giora Pereira, o trabalho está em fase de treinamento e implantação. A previsão é de iniciar o serviço em janeiro.

“O importante do atendimento com a moto ambulância é o tempo de resposta. E ela chega no local mais rápido que uma viatura terrestre quatro rodas. Nosso objetivo é oferecer o primeiro atendimento mais rápido, principalmente em caso de hemorragia, engasgo, arma de fogo, fratura exposta, entre outras ocorrências, e isso pode salvar muitas vidas”, explica Pereira.

A equipe da "motolância" deverá ser acionada, ainda, em casos de suspeita de hipoglicemia, locais de difícil acesso para a ambulância, apoio ao Suporte Básico e ao Avançado, além de situações onde as ambulâncias existentes já estejam em atendimento e haja necessidade de um acolhimento inicial até a liberação de uma ambulância.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública destinou duas motos para a Secretaria Municipal de Saúde iniciar este serviço.

A Central de Ambulância pode ser acionada pelo telefone 192.