Na volta do recesso, vereadores votam cinco projetos, três dão nomes para ruas

A sessão ordinária foi realizada pela Câmara de Indaiatuba, na noite desta segunda-feira; foi a primeira por videoconferência

Por Patrícia Lisboa

Na volta do recesso de um mês, os 12 vereadores de Indaiatuba votaram cinco projetos de lei – um deles apresentado a toque de caixa pela presidência – na sessão ordinária desta segunda-feira (3/8), que, pela primeira vez, foi por videoconferência por causa da pandemia de covid-19.

Projetos de lei que dão nomes para ruas predominam na Ordem do Dia da sessão de hoje e foram aprovados em votação única. São eles:

- projeto de lei nº 94, de autoria do vereador João de Souza Neto, o Januba (DEM), que denomina “Renato Marfil Bravo” a Rua 9 do loteamento Comercial Monte Castelo;

- projeto de lei nº 104, do vereador Edvalgo Bertipaglia (PRTB), que denomina "Rua Alceste Lelli" o logradouro público do Loteamento Comercial Monte Castelo,

- e projeto de lei nº 112, do vereador Alexandre Carlos Peres (Cidadania), que denomina "José Elias Aun" o logradouro público do Parque Villa dos Pinheiros.

O quarto projeto de lei, de número 175, de autoria dos vereadores Ricardo Longatti França (Podemos) e Silene Silvana Carvalini (PP), já tinha sido aprovado em primeiro turno e, hoje, passou pela segunda e última votação. O texto estabelece que filhos de mulheres vítimas de violência doméstica têm prioridade no preenchimento de vagas em escolas públicas de ensino fundamental, creches públicas e conveniadas à Prefeitura de Indaiatuba.

TOQUE DE CAIXA

O quinto projeto de lei votado e aprovado, hoje (3/8), em regime de urgência, não constava da pauta prévia da Ordem do Dia, conforme a publicação da Câmara, em sua página no Facebook, uma hora antes do início da sessão.

A proposta foi apresentada pelo presidente da Câmara, o vereador Hélio Alves Ribeiro (Republicanos), durante a própria sessão. Segundo Hélio, o texto exclui o limite de três indicações por vereador em cada sessão.

As indicações são as sugestões que os parlamentares fazem ao Executivo Municipal. A pedido de Hélio, os vereadores aprovaram a proposta em regime de urgência (votação única).

No Expediente da sessão, foram lidas 35 indicações e seis moções de pesar por falecimentos.

VIDEOCONFERÊNCIA

De acordo com o Departamento de Comunicação Social da Câmara, a transmissão da sessão desta segunda-feira (4/8) foi realizada por meio do aplicativo Jitsi, plataforma gratuita de videoconferências, recomendada pelo Senado Federal.

 “A preparação para a sessão e sua realização foram efetivadas por funcionários dos Departamentos de Tecnologia da Informação e de Comunicação, sem qualquer custo financeiro para a Câmara Municipal”, informa o departamento, após questionamento do Blog da Pimenta.

SESSÕES ORDINÁRIAS

As sessões ordinárias da Câmara acontecem uma vez por semana, sempre às segundas-feiras, às 18h. Por causa da pandemia de covid-19, a presença do público não está permitida. O acompanhamento pode ser feito por rede social.

Confira a sessão desta segunda-feira aqui.