Plano da rede municipal de Educação prevê volta às aulas em julho

Os professores devem retomar as atividades no mês que vem, mas à distância; aula virtual na quarentena está descartada

Por Patrícia Lisboa

Em transmissão ao vivo (live) pelo Facebook, na noite desta quinta-feira (14/5), o prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (MDB), e a secretária municipal da Educação, Rita de Cássia Trasferetti, anunciaram que o plano de retomada das atividades escolares após a quarentena prevê a volta às aulas em julho. Os professores vão retomar as atividades no mês que vem.

A rede municipal inclui a educação infantil (creches municipais, parceiras e pré-escolas); o ensino fundamental (regular e supletivo) e a educação especial exclusiva.

Na quarentena, a realização de aula virtual está descartada porque não há garantia de que todos os alunos têm acesso à internet. “Nem sempre essa ferramenta funciona e não seria justo com quem não consegue acompanhar ou não tem acesso”, justificou Gaspar.

A suspensão das aulas teve início dia 23 de março. Até esta quinta-feira (14/5), foram perdidos 33 dias do ano letivo de 2020. Para a reposição das aulas, este ano, não haverá o recesso em julho. Sábados também deverão ser aproveitados para repor aulas.

“Temos responsabilidade com a aprendizagem da criança e temos o compromisso com a reposição das aulas para diminuir as perdas”, afirmou Rita. Segundo ela, a quantidade de aulas que deverão ser repostas ainda deverá ser definida pelo Ministério da Educação (MEC).

“Queremos a participação do professor na reelaboração do currículo e do calendário escolar. Em junho, os professores serão chamados para estudar o currículo e organizar as aulas, mas, as atividades ainda serão 100% à distância”, informou a secretária.

“A volta às aulas não vai ser igual, a escola não vai mais ser a mesma. Teremos que adequar as atividades, o recreio. Não vamos poder ter atividades que promovam aglomerações”, acrescentou.

Diante do crescimento de casos de covid-19, Rita e o prefeito observaram, porém, que a volta às aulas em 1º de julho pode não se concretizar. Eles ponderaram que a retomada das atividades escolares terá de ser autorizada por autoridades da Saúde.

“Não é a secretaria ou o prefeito que vai decidir o dia da volta às aulas. Vamos voltar quando a equipe da saúde, os especialistas, autorizarem”, afirmou a secretária.

“Neste período difícil, as famílias precisam olhar mais para as crianças porque a escola não está podendo fazer a parte dela. É a família que vai minimizar o estrago desta pandemia. Cuidem bem das crianças. Nós estamos com muita saudade delas”, concluiu Rita, com voz embargada.

KIT ALIMENTAÇÃO

Na live, o prefeito informou que, como no primeiro período da quarentena, ao longo da semana que vem, a Prefeitura fará a distribuição de um novo kit alimentação para as famílias cadastradas no Bolsa Família que têm crianças matriculadas na rede municipal de Educação, para compensar a falta da merenda escolar, com a suspensão das aulas. Os kits serão entregues de casa em casa, mas, quem não receber, deverá procurar a escola onde a criança está matriculada.

ATENDIMENTO

Desde segunda-feira(11/5), as escolas da rede municipal de educação de Indaiatuba voltaram a abrir, em horário excepcional, para esclarecer dúvidas dos pais de alunos, neste período de suspensão das aulas por causa da pandemia de covid-19.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, o atendimento é feito das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira, pelo gestor/coordenador de cada unidade escolar.

Além de esclarecer dúvidas, pode ser retirada a versão impressa da lição de casa, que está disponibilizada pela internet.

AUXÍLIO PSICOLÓGICO

Os alunos matriculados na rede municipal de educação de Indaiatuba, que estão com dificuldade de adaptação ao distanciamento social imposto pela pandemia de covid-19, estão recebendo auxílio psicológico oferecido pela Secretaria Municipal de Educação.

O atendimento remoto (à distância) respeita as orientações do Ministério da Saúde e é realizado pelas psicólogas escolares que fazem parte da equipe técnica do Niape (Núcleo Integrado de Apoio Pedagógico Especializado).

Os interessados em receber o auxílio psicológico devem acessar o Portal da Educação no site da Prefeitura, solicitar o apoio e aguardar a ligação para agendamento do atendimento.