Sem ordem do dia, Câmara realiza primeira sessão ordinária do ano

Prefeito participou da sessão, na noite de ontem; ex-líder da Oposição passa a integrar a bancada da Situação

Por Patrícia Lisboa

A Câmara de Vereadores de Indaiatuba realizou, na noite desta quinta-feira (18/2), a primeira sessão ordinária do ano, após dois meses de recesso parlamentar.

A ordem do dia – que é a etapa da sessão em que projetos de leis e de resoluções são discutidos e votados – não foi realizada, ontem, bem como a palavra livre.

A sessão teve apenas da etapa do expediente, quando são lidas as indicações, moções e matérias apresentadas, entre outros. Alguns vereadores explicaram as suas indicações, na ocasião.

Só depois de ser feita a leitura em plenário, as matérias apresentadas podem ser incluídas na pauta da ordem do dia. Quanto há pedido de apreciação em regime de urgência especial e ele é aprovado, a matéria pode entrar para a pauta da ordem do dia, na mesma sessão, e ser votado em turno único. Ontem, porém, não houve nenhum caso desse tipo.

Entre as matérias que foram lidas, ontem, está a de autoria do Executivo Municipal, que altera as leis que constituíram o Conselho Municipal da Habitação e o Fundo Municipal da Habitação e que estabelece o Plano de Incentivos a Projetos Habitacionais Populares, vinculado ao Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal. Esse projeto deve entrar na ordem do dia da próxima sessão ordinária da Câmara, na segunda-feira (22/2).

A primeira sessão ordinária contou com a presença do prefeito Nilson Gaspar (MDB), que cumprimentou os vereadores. “Se a cidade avançou, é porque houve boas administrações e também a parceria e o consentimento da Câmara”, disse o prefeito.

Em virtude da pandemia de covid-19, o público externo, inclusive a imprensa, está proibido de acompanhar a sessão da Câmara, presencialmente. Por problemas com o sinal de internet, a transmissão ao vivo da sessão, em rede social, ontem, foi interrompido por três vezes.

BANCADAS

A bancada da Situação ao governo municipal, na Câmara, passou a contar com mais um integrante: o vereador Alexandre Peres (Cidadania). Na legislatura anterior, Peres era o líder do Bloco da Oposição.

Questionado pelo Blog da Pimenta, Peres respondeu que a mudança de bancada ocorre, neste momento, para que o mandato dele – que foi eleito pela segunda vez – “tenha mais eficácia”. Como integrante da Situação, ele espera que as suas solicitações feitas ao Executivo, por meio de indicações e ofícios, sejam atendidas. Mas, afirma que, nada muda em relação à sua atuação enquanto parlamentar. “Continuarei exercendo as três funções principais do vereador: apresentar propostas, fiscalizar o Poder Executivo e atender a população”, afirmou.

Também procurado pela reportagem, o prefeito comentou, em nota, o seguinte:

“A vinda do vereador Alexandre Peres é muito bem recebida por todos. Ele é uma pessoa competente, que conhece a cidade e se preocupa com o futuro do município. Ao longo dos últimos anos, o Alexandre compreendeu que Indaiatuba vive um momento especial de desenvolvimento sustentável e o quanto é importante participar desse processo, que tem como resultado cada vez mais qualidade de vida para o cidadão.”

A bancada da Situação tem dez integrantes e a bancada da Oposição tem dois (Foto: Anselmo Cabral/DCS/CMI)

A bancada da Situação é composta por Peres e os vereadores Jorge Luís Lepinsk, o Pepo (MDB) – que é o presidente da Casa –, Luiz Carlos Chiaparine (MDB), Silene Silvana Carvalini (PP), Luiz Carlos da Silva (MDB), Othniel Harfuch (DEM), Leandro José Pinto (DEM), Wilson José dos Santos, o Índio (RP), Décio Rocha (RP) e Arthur Machado Spíndola (PP), que também era da Oposição e mudou para a Situação, no final da legislatura passada.

Na bancada da Oposição estão Ana Maria dos Santos Bannwart (Pode) e Ricardo Longatti França (Pode).