Torcedores  ‘correm’ para completar álbum da Copa do Mundo de Futebol

Troca de figurinhas se tornou compromisso familiar aos finais de semana em Indaiatuba

Por Jean Martins

Os torcedores de Indaiatuba vivem outra expectativa, além do resultado da Seleção Brasileira na Copa: conseguir preencher o álbum de figurinhas do mundial de futebol, que teve início na última quinta-feira (14/6), na Rússia, e teve neste domingo (17/6), a estreia dos brasileiros, numa partida contra a Suíça, que terminou em 1 a 1. 

Ao todo, são 682 figurinhas que completam todas as 32 seleções que disputam a Copa do Mundo 2018. E, para conseguir este feito, que para muitos é uma questão de honra, famílias vêm se reunindo aos finais de semana em locais próximos a bancas de jornais tanto para a compra quanto para a troca das edições.

Desde março deste ano, quando o álbum da Copa foi lançado, esse encontro tornou-se um compromisso obrigatório para as famílias. Não importa a idade, sábado e domingo é dia de se reunir e “batalhar” pelas figurinhas ainda não conquistadas.

Proprietário de uma banca de jornal na Praça do Cato, no bairro Cecap, João de Souza Neto (o vereador Januba - DEM) garante que, em média, 800 pessoas comparecem aos finais de semana para comprar e trocar figurinhas. Ele conta que já chegou a vender 2,4 mil pacotes de figurinhas por fim de semana. Cada pacotinho, com 5 figurinhas cada, custa R$ 2. O álbum sai por R$ 7,90 o mais simples e R$ 25,90 com capa dura.  

O inspetor de pintura Jamilo Almeida, de 38 anos, decidiu comparecer ao ponto de troca para comprar o primeiro álbum de figurinhas para seu filho de apenas 3 anos de idade. “Ele (filho) viu o comercial na televisão e me pediu. É claro que também me divirto e vamos tentar completá-lo”, disse.

Essa também é a primeira vez que o estudante Guilherme Oliveira, de 9 anos, coleciona figurinhas da Copa do Mundo. Na companhia de um responsável, ele compareceu também pela primeira vez à Praça do Cato. O motivo foi para trocar as figurinhas repetidas, algo frenquente e inevitável. Mas, os encontros também são uma forma barata e fácil de conseguir as figuras que ainda não foram encontradas.

Para Oliveira, ainda faltam cerca de 200 figurinhas. Mas, ele segue confiante que conseguirá completar o álbum. “Também troco figurinhas com os amigos durante a semana na escola. Fã de Neymar e de Felipe Coutinho, o estudante está confiante no hexa do Brasil.

Experiência

Colecionar figurinhas da Copa Mundo é uma "febre" que reaparece a cada quatro anos, mas é algo tradicional entre os torcedores independente da idade. Prova disso é a história do retificador Paulo César Candido de Araújo, de 49 anos, que busca completar seu terceiro álbum de Copa Mundo.

Colecionador de figurinhas desde 1998, esse é um desafio que está muito próximo de ser concretizado. Isso porque falta apenas uma figurinha, a da lendária da Seleção Alemã, para enfim fechar o álbum da Copa da Rússia.

Entre idas e vindas nos pontos de troca de figurinhas, Araújo já chegou a desembolsar a quantia de R$ 420. O “investimento” para completar o álbum varia entre R$ 272,80 (se tiver sorte) a R$ 560, segundo especilistas. Mesmo assim, o retificador não se arrepende do valor gasto. “Vale a pena pelo simples fato de colecionar e também pela possibilidade de rever os amigos e fazer novas amizades”, garante.

Para Neto, o encontro para a compra e troca de figurinhas vai muito além da tradição de colecionar ou pela paixão ao futebol. “Vivemos num período em que as famílias estão muito distantes, muito por conta do celular e internet”, diz. “Esses encontros estão aproximando os familiares, pois há uma interação intensa entre filhos, mães, pais, avós, padrinhos, e outros.”  

Próximo jogo

O Brasil volta a campo na próxima sexta-feira (22/6), às 9h. O jogo será contra a Seleção de Costa Rica.