Tucanos de Indaiatuba devem ir às convenções do partido rachados

A plenária está marcada para o próximo dia 31

Conforme edital publicado em jornal impresso local, a convenção do PSDB de Indaiatuba para a definição dos candidatos e alianças para as eleições municipais deste ano, será no próximo dia 31, das 10h às 14h, no Ginásio Municipal de Esportes, mesmo local, data e horário da convenção do PMDB. 

O presidente do Diretório Municipal do PSDB, Charles Escodro, confirmou, nesta quinta-feira (21/7), ao Blog da Pimenta, que o partido deverá apoiar o pré-candidato peemedebista à Prefeitura, Nilson Alcides Gaspar. 

Hoje também, a professora Maria Rosana Ferrari Nassar, filiada ao PSDB, em nota, afirma que tentou diálogo com o Diretório Municipal para ter apoio para concorrer ao pleito majoritário deste ano, mas, como não teve sucesso, decidiu apoiar a pré-candidatura a prefeito do vereador Bruno Ganem (PV). Rosana afirma ainda que, ao cogitar uma candidatura própria, a presidência do PSDB fez apenas o que ela chamou de “armação para barrar a pré-candidatura” dela a prefeita.

“(...) Tentei diálogo com o partido para concorrer novamente este ano ao Executivo Municipal, porém, não obtive o apoio necessário da sigla (...) Após divulgar minha pretensão, a executiva local do PSDB, se muniu de uma reunião e apresentou um outro nome para disputar a eleição municipal. Foi tudo armado para barrar minha pré-candidatura à prefeitura de Indaiatuba, cargo que já tinha disputado em 2008, pois acredito que é preciso uma renovação na gestão pública municipal (...) Como não obtive o aval do partido, ao qual estou filiada há mais de nove anos, o caminho mais plausível é estar ao lado do vereador Bruno Ganem, pré-prefeiturável do PV (...)”, diz, Rosana, na nota.

“Tentamos a viabilização da pré-candidatura a prefeito de Fabiano Lopes, sem sucesso. Conversamos com todos os grupos políticos e chegamos à conclusão que o melhor para Indaiatuba e para o PSDB é apoiar a pré-candidatura do Gaspar”, justificou o presidente do PSDB.

O racha entre os tucanos teve início ainda na eleição para a presidência do partido, em maio do ano passado, quando o grupo de Rosana foi derrotado pelo grupo de Escodro.

(Imagem: Reprodução/Edital)

(21/7)