UPA-24h recebe investimento de R$ 1,7 milhão para atender pacientes com covid-19

Unidade de Pronto Atendimento conta com nove respiradores e 34 leitos ao todo

Por Patrícia Lisboa

Com recursos próprios, a Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, investiu R$ 1,7 milhão para ampliar a estrutura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24h) afim de atender pacientes com covid-19. Agora, a unidade conta, ao todo, com nove respiradores e 34 leitos – que já alcançaram 100% de ocupação por pacientes com sintomas de síndrome respiratória, neste período de alta nas internações por causa das contaminações pelo coronavírus, que causa a covid-19.

A secretária municipal de Saúde, Graziela Garcia, informa que, além dos respiradores e outros equipamentos, também já foi adquirido um tanque de oxigênio de 20 mil metros cúbicos por cerca de R$ 200 mil, para ser instalado na UPA, tendo em vista a crescente demanda de pacientes com sintomas respiratórios.

A equipe médica da UPA foi reforçada com cinco médicos, quatro enfermeiros e 11 técnicos em enfermagem do Hospital Dia e dois médicos, dois enfermeiros e quatro técnicos em enfermagem transferidos de unidades básicas de saúde.

Além disso, a Prefeitura publicou, na última quinta-feira (24/6), um chamamento público para a contratação imediata de 60 profissionais de saúde, sendo 35 médicos plantonistas, 20 técnicos em enfermagem e cinco enfermeiros, para ampliar a equipe da UPA, no atendimento aos casos de covid-19.

Outra adaptação foi feita no espaço físico da UPA, localizada no Jardim Morada do Sol. O Ambulatório Especializado em Pediatria, que funcionava na unidade, mudou para o Centro Escola da Saúde da Mulher, que fica na Universidade Max Planck (UniMax). Com isso, o espaço do ambulatório foi liberado para pacientes com sintomas de síndrome respiratória.

Assim, a secretária municipal da Saúde afirma que a UPA está equipada e conta com leitos de suporte respiratório pulmonar permanente.

A secretária-adjunta da Saúde, Heloísa Carla Salatino, reforça que, na UPA, os pacientes com covid-19 recebem toda a assistência necessária, com medicação, respiradores e fisioterapia 24 horas e que, portanto, não ocorre óbito, no município, por desassistência.

Os leitos da UPA, no entanto, são transitórios até que os pacientes sejam transferidos para leitos de hospitais.

ALERTA

A secretária municipal de Saúde alerta, mais uma vez, que é alta a taxa de transmissão do vírus que causa a covid-19 no município. Segundo ela, em média, 35% dos testes realizados têm tido resultado positivo.

A secretária-adjunta observa que as pessoas estão tomando a vacina contra a covid-19 e relaxando nos cuidados. “Só vamos ter segurança, quando 70% ou mais da população estiver vacinada”, lembra Heloísa.

“Quando se tem esse cenário de alta transmissão do vírus, é hora de aumentar os cuidados de prevenção à doença e não de afrouxar. Medidas mais restritivas não estão descartadas, se as pessoas não colaborarem”, avisa Graziela Garcia.

Secretária-adjunta da Saúde, Heloísa Salatino, e secretária municipal da Saúde, Graziela Garcia, em entrevista ao Blog da Pimenta, nesta semana (Foto: Patrícia Lisboa/Blog da Pimenta/Direitos Reservados)