Indaiatuba tem melhores índices de segurança da RMC

Destaque vai para redução de furtos e roubos de veículos

Indaiatuba tem os melhores índices de segurança entre as cidades com mais de 200 mil habitantes da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Pela taxa por 100 mil habitantes, a média de Indaiatuba é melhor que a da RMC e do Estado de São Paulo.

A cidade apresentou os menores índices em três dos quatro delitos avaliados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública. Os números de furto e roubo de veículos, roubo, furto e homicídio, fazem referência ao primeiro semestre de 2019.

O destaque vai para furtos e roubos de veículos. De janeiro a junho, Indaiatuba apresentou 89 casos relacionados a esses crimes, enquanto a segunda colocada teve 383; a terceira 439; a quarta 488 e a quinta cidade 2.828. O município registrou 37,14 furtos e roubos de veículos a cada 100 mil habitantes, enquanto a média da RMC atingiu 170,72 e o Estado 152,99.

No mesmo período, foram registrados 200 roubos, enquanto os demais apresentaram respectivamente 311; 469; 587 e 3.257. A taxa por 100 mil habitantes do município é de 83,47, sendo que a da RMC é de 182,99 e do Estado de São Paulo é 280,53.

Os homicídios registrados foram quatro. A segunda e a terceira cidades tiveram seis e as demais, oito e 73. Indaiatuba registra 1,67 homicídios a cada 100 mil habitantes, enquanto a RMC 3,80 e o Estado 3,28.

Foram registrados 1.005 furtos e, nas demais cidades acima de 200 mil habitantes, 829; 1.498; 1.067 e 73. A cada 100 mil habitantes, a cidade teve 419,45 enquanto a média da RMC é de 510,81 e do Estado 601,50.

 

PARCERIAS

O secretário de Segurança Pública de Indaiatuba, Sandro Bezerra Lima, atribuiu os resultados à união das forças de Segurança, ao investimento nos profissionais, estrutura, suporte diferencial de tecnologia e inteligência e a uma gestão eficiente do prefeito Nilson Gaspar. “Essa é uma área que envolve a vida de toda a população, por isso precisa ser tratada com muita atenção, e é isso que nosso prefeito tem feito. Ele a reconhece e mantém como setor estratégico da administração municipal. Temos que ter em mente que já partimos de uma realidade bem melhor do que a do passado. Daqui por diante cada ponto é uma vitória, da mesma forma que um único fato pode gerar impacto negativo, pois nossos índices já são muito baixos”, explicou.